Fernando Manuel Oliveira Pinto | poema #03

LUA DA TARDE
 
Céu cerúleo, 

e uma mancha branca, 
a lua da tarde, 
num dos cantos da paisagem... 
E uma nuvem, 
surgida do nada,                         

e  s  p  r  e  g  u  i  ç  a  n  d  o  -  s  e,
 

como que a sublinhá-la.

Poema de Fernando M. Oliveira Pinto

Sem comentários:

Enviar um comentário