Fernando Manuel Oliveira Pinto | poema #02

MAR DA MANHÃ

Um véu,
de um cinza azulado,
cobre o oceano.
Nada vejo. Oiço
apenas o pio desconsolado
de uma gaivota.

Descobre o céu...
E minh'alma estremece
com o marulhar do mar da manhã.

Poema de Fernando M. Oliveira Pinto

Sem comentários:

Enviar um comentário